Textos

MELHORES DUPLIX, TRIPLIX e MULTIPLIX  - 2003

(ELEITOS PELOS INTEGRANTES DO poetrix@yahoogrupos.com.br)

Simulação Aparência
Dreyf Tuca 

por costume e hábito,//todo santo dia,
faço e desfaço,//passo e amasso
o leito...//a procura do teu corpo. 



E eu era puro Vício
Jucineia Pedro Cardoso 

não busco nada,//tudo é inútil,
minha mente erguida sobre teu cansaço//até o meu corpo
não tem sabor//se você não se atrever a experimentá-lo 



Apiedo-me Da Mágoa Verdadeira dor
Pedro Cardoso Judith de Souza Eliana Mora 

a dor é uma ferida//invisível,//traiçoeira.
amarga,//ninguém pode medi-la//:qual cobra, ela se esgueira.
não deixa cicatrizes//enquanto rasga o peito// - antes de sumir. 



Tingimento Suave
Armando Leal Eliana Mora

o verde do vento//sussurra assim, meio lento
bate nas folhas,//em carícias delicadas
e dá-lhes a cor//quando a elas - se entrega. 




Apenas um menino Pelo mundo afora Girando em seu rumo
Pedro Cardoso Jucinéia Gonçalves Marcelo Marques

Sorria de fome//chorava de alegria...//Em busca de coragem
ou de medo.//A barriga lhe roia.//Tornou-se faminto de Vida...
Nada fazia sentido.//Nem os ossos o sustentavam//de Força, de Fé, de Comida. 




Tingimento Suave Colorido ritmo
Armando Leal Eliana Mora Marcelo Marques

o verde do vento//sussurra assim, meio lento//Em transparente movimento,
bate nas folhas,//em carícias delicadas//passam brisas-pinceladas
e dá-lhes a cor//quando a elas - se entrega.//Pigmentando o mundo. 



Passatempo Atemporal
sonia lílian maial 

o tempo passa//cai a chuva das horas
sobre santas e devassas//enxáguam-se temores
eu, passo o tempo//mas não passam as dores 



Esfinge Sem códigos
Martinho Branco Eliana Mora 

Olhar as areias,//tapetes ton-sour-ton
grão a grão,//ampulheta transparente.
como se folheasse o tempo...//a lembrar-sem julgamentos. 



A Salvador Dali Sonhos da memória
Armando Leal Martinho Branco 

relógios dobrados pela cintura//da rapariga à janela
pesquisam o tempo//olhando a Vénus de Milo com gavetas
ao longe caem horas dos ponteiros//surreal loucura da forma 



Não posso mais falar de Amor // Pauta ferida // sem dor
Eliana Mora // Ricardo Mainieri // Martinho Branco 

O dono do meu violão//dedilhou melodias de amor//com dedos ágeis
arrancou-lhe as cordas//estilhaços de aço no coração//magoado de emoções.
E com elas-me enforquei//dando um fim à reconciliação.//O amor calou-se. 



Expressão Composição
(Lynn) (bel) 

Palavras são lágrimas//Nem sempre suaves
que escorrem dos dedos//se soltam, divagam
na despedida da dor.//Adeus! 



Mágoa Aprisionante
Tuca Judith de Souza 

Nós que éramos//dos laços, nós e
nós tão juntos//mumificados
ficamos assim-sós//em cascas de noz 



Maracujá Goiabeira Chorão cor da esperança
ocnarB ohnitraM Martinho Branco Marbranco 

[de súbito] uma palavra//outra palavra [de súbito]//batendo asas [de súbito]
[silabada] poisa na folha//salta da folha [silabada]//voam felizes duas bor-bo-le-tas [listadas]
[batendo asas] at-el-ob-rob//bor-bo-le-ta [batendo asas]//na memória[tatuadas] 



Insônia Na calada da noite
Daisy Melo Marcelo Marinho 

na varanda//Vaga-lumes festejam
eu sou a noite//brincando de estrelas:
cansada,ameaço amanhecer.//Cada dia é um renascer. 



Rachmaninov Numa manhã cinzenta
Xavier Zarco Aila 

O mundo pára//frente a dor
enquanto escuto Rachmaninov.//uma lembrança me afaga
É outono e as folhas pairam.//muito breve, a neve, a neve. 



Auxílio Imediato
Tuca Jucinéia 

Escrevo no escuro//na penumbra cega
como se levasse água nas mãos//a noite me chega mansa
para desatracar navios do cais.//náufraga minh'alma 



Sem penhor Tua jóia Nosso tesouro
Eliana Mora Lílian Maial Marcelo Marques 

Por esse amor já empenhei//comprei e vendi//Eu quase perdi
o que nem tinha.//hoje a palavra é outra//em mim...em ti...
Agora busco resgatar o meu valor.//...cautela!//Encontrarei em nós...Ou fim. 



Ainda há dúvida Contudo sigo Sem medo do perigo Apenas um homem
Aila Jucinéia Dasnuvens Eliana Moura 

se um dia fui,//agora estou//diferente do que você sonhou//Não, não lamento.
nem sei se sou//só, vou e vôo//rumo ao horizonte//Fico por aqui.
o amanhã é tão distante//...pra levantar certezas//vivo cada instante//-e por inteiro. 



Sem penhor//Tua jóia//Arrematei//Novamente//Por doação
Eliana Mora//Lílian Maial//Eliana Mora//Lílian Maial//dasnuvens 

amor já empenhei//comprei e vendi//te dei até demais...//paguei acima do preço//você esgotou meu apreço.
o que nem tinha.//hoje a palavra é outra//e descobri, que//embora o coração negue, eu sei//sentimento não se economiza
agora busco resgatar o meu valor//...cautela!//O santo-certo dia - se rebela!!//...perdôo tua dívida.//porém não dôo mais meu amor. 



Matinê Vesperal
Linda Maria Aila

Bala de canela//cheiro de alfazema
E ela//nos lençóis
Par perfeito//dupla sessão da tarde... 



Deserta Estagnada Na tranca da vida
Lílian Maial Angela Bretas Marcelo Marinho

ampulheta de dentro//mutilada por fora//com o choro entalado
prisioneira do tempo//parasita das horas//sofrimento calado
conta cada grão//esquece de ir embora//na clausura da inércia 



Angústia Quase arte
Aila Magalhães Eliana Mora

tanto mar//nuvem tombada em azul
e eu aqui//intenso raio de lua
sem cais...//nervos de cristal, caída, nua. 



Na aurora Do teu sofrimento Intuo
Eliana Judith Eliana

calculo//diariamente//gota a gota
a quantas horas-luz//de escuridão//e alma louca
estás de mim//sem mim//:extrema nudez a carregar. 



Tempetuosas Recordações
Angela Bretas Antonio Carlos Menezes 

Meus poros deságuam//Noite de tempestade:
soluçando trovejam//raios e trovões...
Em forma de chuva...//Chega-me saudade. 



Recordações Tempetuosas Saudades
Antonio Carlos Menezes Angela Bretas Marcelo Marques 

Noite de tempestade://Meus poros desaguam//gotas e gritos...
raios e trovões...//soluçando trovejam//suores e sons...
Chega-me saudade.//Em forma de chuva...//e secos silêncios. 



Espia // A menina
Beto Quelhas Juci

na fresta da vida//ainda precoce
na fenda escondida//olhinhos de luz observa
as brechas do amor//gerando seus sonhos 



Disponível // Para amar
Anthero Monteiro// Juci

fosses árvore//multiplicaria galhos,
terias chão no meu peito//e seiva, alimento
para a tua raiz//fertilidade por gerações 



Deus Apaixonado // O Grande Pintor
Bel Tuca Marcelo Marques

Acordou ins (pirado),//o (e)terno Artista,//Chorou, lavando o céu
coloriu todas as árvores//pincelou cada flor,//Fez nascer um arco-íris
da minha rua.//para o olhar de todos//sobre Suas criações. 



Intento musical // E Romântico // Do meu desejo // Infinito em nós
fran El mar fran

te encantar,//com a magia do condão//cativar tua alma.//Para sempre...
antes de poder//vibrar em tons desconhecidos//na percussão do meu desejo// ...Eternamente...
tocar-te.//Desenhar em ti minha paixão.//em notas musicais.//...até um dia 



Quase nada... Poucas palavras...
Aila Magalhães Oswaldo Martins 

Poucas palavras//Quando entrecortadas...
uma canção... //Num momento entrelaçadas...:
assim é feito um adeus.//Separações traçadas! 




Momentos há Quando me conformo Que perco espaço meu
Eliana Mora Jusouza Eliana Mora 

em que penso arrancar//um por um//seiva por seiva
tudo de mim que sonha//sonhos bons//temas, anseios
[e assim voltar a respirar]//a nada esperar//: movendo-me em sons alheios. 



No Jardim // Paradisíaco
Eliana Mora // Angela Bretas 

Olhos de tigre e dentes-de-leão//brincavam de amor-perfeito
disputavam//as onze-horas
os brincos-de-princesa//na relva molhada... 



Defesa //(Im)própria
Tuca // Eliana Mora 

Se sou culpada,//aviso que não sublimei.
tenho um álibi://em meu ventre há um segredo:
a menina que mora em mim.//Um ser ousado, sem máscara - e sem medo. 



Meu pecado // Induzido // Sonhado
Antonio Carlos Menezes // Marilda Confortin // Angela Bretas 

...outra noite,encontrei-te nua,//fingia que dormia//não acreditei,
deslumbrante como a lua...//insinuava fantasias//chamavas por mim,
inquietando os meus versos//possuída de amor//... acordei
Poetrix
Enviado por Poetrix em 25/11/2006
Alterado em 21/04/2011


Comentários